CULTURA – 1ª FLITO – Feira Literária do Sesc Tocantins termina nesta quarta

Publicado por RENATO KLEIN
Em 27/04/2021 às 07:56:58  - Atualizado em 27/04/2021 às 07:56:58


A primeira edição da FLITO – Feira Literária do Sesc Tocantins, termina nesta quarta-feira, dia 28 de abril com Narração de história com Luan Crispim e Gui

(10h), Diálogos sobre o direito à Literatura na primeira infância com Cássia V. Bittens (16h) e Espetáculo “Viajando com Tapetes Contadores” (19h). A FLITO terá sua programação toda de forma online nos canais oficiais do Sesc Tocantins no Youtube (SescTO) e Facebook: www.facebook.com/sescto. Informações pelo telefone (63) 3212-9909 ou pelo email cultura@sescto.com.br.

 

As ações culturais do Sesc têm o objetivo de democratizar o acesso da comunidade em geral. Com a criação da FLITO, a instituição pretende levar ainda mais opções de cultura para os tocantinenses. A Feira Literária do Sesc Tocantins tem como principal objetivo, o de incentivar a leitura através de diversas atividades culturais. Dentro da programação da FLITO estão ações como troca de livros, oficinas, rodas de conversas, exibição de filmes, narrações de histórias entre outras realizações. Porém nesta primeira etapa todas as atividades serão via canais de redes sociais.

 

Confira a programação do último dia da FLITO – Feira Literária do Sesc Tocantins

 

Narração de história com Luan Crispim e Gui (Acessível em Libras)

Data: 28/04

Horário: 10h

 

Cirspim é desses artistas que têm olhos de criança para o mundo e nos convida a brincar e ouvir histórias. Arte-Educador infantil que fala com as mãos, acadêmico do curso de Teatro na Universidade Federal do Tocantins, atualmente trabalha com Musicalização Infantil e Músico Produtor da Banda Imaginário Mundo.

 

Gui é licenciado em Língua Brasileira de Sinais pela Universidade Federal de Goiás - UFG. Atualmente intérprete de LIBRAS na Universidade Federal do Tocantins - UFT Campus Porto Nacional no curso de Licenciatura em Letras Libras. Artista/Performance em Língua Brasileira de Sinais no Coletivo Imaginário Mundo.

 

Diálogos sobre o direito à Literatura na primeira infância

Data: 28/04

Horário: 16h

 

Garantir o acesso ao literário desde a tenra idade é um tema que tem se tornado frequente na Sociedade. Escolas, bibliotecas e livrarias têm proporcionado a interação “livro-bebê”, porém, ainda de forma pontual e pouco sistemática. Assim, como seria possível assegurar o contato entre o bebê e a criança pequena com a Literatura no cotidiano? Pensando nessa questão, Cássia V. Bittens, traçará um breve panorama histórico nacional da Literatura preferencialmente endereçada à primeiríssima infância, trazendo exemplos práticos e atuais de livros para se ler com bebês e crianças pequenas bem como, convidará os participantes a refletirem e elencarem seus próprios critérios na seleção de livros endereçados preferencialmente à primeiríssima infância.

 

Cássia V. Bittens é Mestra em Literatura e Crítica Literária pela PUC SP e psicanalista, atuando em consultório particular. Em 2013, criou o projeto Literatura de Berço que incentiva e estimula a leitura em família com bebês, fazendo a sua curadoria desde então. É membro do grupo de pesquisa (CNPq) A voz escrita infantil e juvenil práticas discursivas.

 

 

Espetáculo Viajando com tapetes contadores

Data: 28/04

Horário: 19h

Duração: 45min

Classificação: Livre

 

Warley Goulart, Rosana Reátegui e Cadu Cinelli narram três contos com belos cenários que costuraram ao longo destes 23 anos de estrada na arte de contar histórias. Warley narra o conto popular brasileiro O Casamento da Onça com a Filha da Cotia, na versão de Ricardo Azevedo; Rosana narra a lenda peruana Mama Rayuana, com um dos livros de pano do projeto que fundou, Manos Que Cuentan; e Cadu narra o conto de fadas russo A Bela Vassalissa com caixa bordadas que saem umas dentros das outras.

 

Há 23 anos, o grupo Os Tapetes Contadores de Histórias costura tapetes e outros cenários de tecido para narrar contos populares e autorais de origens diversas. Coordenado por Warley Goulart, o grupo produz apresentações artísticas, oficinas de formação e exposições interativas de seu acervo a fim de despertar o gosto do público pelas artes e pela leitura. Referência internacional na pesquisa entre oralidade e artes visuais, intersecções entre texto e têxtil, e manifestações plásticas que os povos criam como cenários para suas narrativas orais, o grupo já se apresentou no Brasil e em outros 11 países. São eles, os tapetes contadores: Cadu Cinelli, Rosana Reátegui e Warley Goulart.

 

 

Sobre o Sesc

O Serviço Social do Comércio (Sesc) é uma entidade privada sem fins lucrativos administrada pela Fecomércio Tocantins, que é ligada a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Por meio do acesso à cultura, educação, saúde, esporte, lazer e assistência, são oferecidos serviços e ações que melhoram a qualidade de vida dos brasileiros através de suas mais de 580 unidades por todo o país.

 

Serviço
Cultura – Sesc em Palmas

Ação: FLITO - Feira Literária do Sesc Tocantins

Data: 28 de abril

Local: Canais oficiais do Sesc Tocantins no Youtube (SescTO), Instagram (@sesctocantins) e Facebook: www.facebook.com/sescto.
Informações: (63) 3212-9909 ou pelo email cultura@sescto.com.br.

 

28/04

10h – transmissão ao vivo

Narração de história com Luan Crispim e Gui

(Acessível em Libras)

 

16h - transmissão ao vivo

Diálogos sobre o direito à Literatura na primeira infância com Cássia V. Bittens

 

19h – transmissão ao vivo

Espetáculo “Viajando com Tapetes Contadores”

Grupo: Os Tapetes Contadores de Histórias (RJ)

Duração: 45min

Classificação: Livre

 

Imagem disponível para download: https://bit.ly/2QhKp35


www.sescto.com.br

Twitter: @sescto

Facebook: www.facebook.com/sescto    

Instagram: @sesctocantins

Youtube: SESCTO

 

(Texto: Assessoria de Comunicação do Sesc - TO)

Serviço: Assessoria de Comunicação do Sesc Tocantins - Fone: (63) 9 9974-9726.

Coordenador de Comunicação do Sesc - TO: Renato Klein

Licença: Os textos podem ser reproduzidos gratuitamente, apenas para fins jornalísticos, mediante a citação da fonte.